Olá, Seja Bem Vindo. Faça seu login ou cadastre-se!

Letras e Músicas

HOME ARTISTA GÊNERO PLAYLIST NOTÍCIAS
BandaArtistaLetra_F.php

Charlie Brown Jr

Tipo: Artista
Localização: Santos / São Paulo
Gênero: Rock
Qtd. Acessos: 103306 Acessos
Qtd. Fãs: 0 Fã
Qtd. Álbuns: 11 Álbuns
Qtd. Músicas: 198 Músicas
Qtd. Galerias: 0 Galeria
Transpiração Continua Prolongada
Lançado em: 01/01/1997

Preço Curto, Prazo Longo
Lançado em: 01/01/1999

Nadando com os Tubarões
Lançado em: 01/01/2000

100% Charlie Brown Jr.
Lançado em: 01/01/2001

Bocas Ordinárias
Lançado em: 01/01/2002

Acústico MTV - Charlie Brown Jr.
Lançado em: 01/01/2003

Tamo Aí na Atividade
Lançado em: 01/01/2004

Imunidade Musical
Lançado em: 01/01/2005

Ritmo, Ritual e Responsa
Lançado em: 01/01/2007

Camisa 10 Joga Bola Até na Chuva
Lançado em: 01/01/2009

Música Popular Caiçara
Lançado em: 01/01/2012

Respeito É Pra Quem Tem
Sugerir novo Vídeo
Expandir Clip
[Chorão]
Não somos pouco e somos muito loucos
Guerreiro e guerreiro de noite e de dia...

Lalalai lalai laia

Mv Bill Charlie Brown Jr. Conexão Rio, Santos.
Mexeu com a família agora se vira segura a seqüência segue a quadrilha

[Mv Bill]
Toda a vez a mesma historia criança correndo, mãe chorando chapa quente.
Tiro pra todo lado silencio na praça o corpo de um inocente
Chega a maldita policia, chega a policia e o medo e geral
Armado, fardado, carteira assinada com ódio na cara pronto para o mau.
Mais um preto que morre ninguém me socorre a comunidade na cena
A arma dispara o pânico aumente parece ate cinema não é
(É real)
As armas não são de brinquedo
(Quando a policia invade a favela espalha terror e medo)
É gente da gente que não nos entende e usam de violência
Um corpo estendido no chão ao lado de uma poça de sangue conseqüência
Do despreparo daqueles que eram para dar segurança
Que ganham aumento de bravura quando tudo termina em matança
Refém do medo
Guerreiro do inferno criado por Jesus
Na escuridão
Tentando, buscando achar uma luz.
E por falar fazendo uma curva, uma viatura.
Vou ter que dar uma parada porque agora vou ter que levar uma dura
Como sempre acontece tapa no saco me chamam de preto abusado
Documento na mão vinte minutos depois eu to liberado
É complicado ser revistado por um mulato fardado
Que acha que preto favelado e o retrato falado
Sempre foi assim
Covardia ate o fim
A porrada que bate na cara não dói no playboy burguês só dói em mim
Programado pra mata
(pá - pá)
Atira e depois vai pergunta
Se ele trabalhava ou se traficava só sei que deitado no chão ele está
E gera revolta na cabeça da comunidade que e marginalizada pela sociedade
Que se cala escondida no seu condomínio na favela ainda impera a lei do genocídio
Noventa por cento da população não anda de arma na mão
Não confia na proteção
Medo de camburão
Vê cacete te na mão
Fica jogado no chão.

[Chorão]
Quando o ódio dominar não vai sobrar ninguém
O mau que você faz reflete em mim também
Respeito é pra quem tem... Pra quem tem! (2x)

[Chorão]
Autoridade vem e invade sem critério nenhum
Som da sirene cheiro de morte derrubaram mais um
Na frente do filho eles quebraram o Pai
O Zé polvinho fardado vem entra mata e sai
Sem ser julgado, corrompido, alienado, revoltado, fracassado vai pintando esse quadro.
O quadro do filme da sua vida
O quadro de vidas e vidas da maioria esquecida
Decorrente do descaso e da corrupção
Muleque cresceu não tinha emprego então virou ladrão
Menor bolado por aqui tem de montão
Morre um nasce um monte com maior disposição

Do pensamento de todos aqueles que alem das favelas são fieis
A revolta te consome da cabeça aos pés (2x)

A falta de perspectiva sem a possibilidade de escolher o que e melhor pra sua vida
E gera revolta na cabeça da comunidade que e marginalizada pela sociedade
Que se cala escondida no seu condomínio na lei da favela ainda impera o genocídio

Só a minha vida me ensinou a caminha com as próprias pernas
Resta agora você se livra do mau que te corrói e te destrói

Porque o crime não e o creme bota a cara Mister M
Qualé mane o que, que á vacilou virou Munrá. (2x)

Quando o ódio domina não vai sobrar ninguém
O mau que você faz reflete um mim também
Respeito é pra quem tem... Pra quem tem! (2x)

[Mv Bill]
Não é somente a favela que é condenada a viver a luz de vela
Tática de guerra, tiro, lama e terra capitão do mato seco pra atira e não erra.
Depois que descobre que o cara deitado no chão era inocente
Revolta na mente, favela que sente.
Ódio toma conta de muita gente
Todo mundo pra rua querendo botar fogo no pneu
Querem se manifesta porque alguém morreu
Somente vai chora quem sabe o que perdeu.
Tem rua fechada, carro parado, camisa na cara, piloto assustado,
Relógio roubado, busão ta quebrado, neguinho bolado, caminhão saqueado.
Batalhão de choque de porrete na mão
Tiro para o auto pra assustar a multidão
Tira o pino da granada de efeito moral
Nessa hora todo mundo apanha igual marginal
E chega o BOPE de preto botando geral pra correr
Segue avuado se não quer morrer
Se pega te esculacha, bomba de gás, bala de borracha.
A manifestação que era para ser contra a violência
Deixa mais feridos como conseqüência
Bota a mulecada para casa
Tira a barricada, pista liberada não acontece nada, multidão se cala, um já foi pra vala, tudo o que acontece na favela não abala a ninguém.
Pedir ajudar pra quem, veja o que tem, o povo ta sem,
Somos do bem, faltando alguém, só resta o choro e lamento da família e dos amigos, que perderam um ente querido procura a Deus e diga amém.
De boca fechada para o seu próprio bem.
Teve um menor de camisa na cara, que deu uma pedrada na cara de um guarda que tava baixando a porrada, e quem não aceitava que aquilo rolava, o morro chorava.
Mais um episódio que não deu em nada, só mais uma confusão e gente machucada.
Favela ocupada, medo dominado.
Quem é trabalhador quem fica em segundo plano
Segue matando, o povo enterrando, imposto pagando, desacreditando, justiça aclamando, por Deus implorando, por almas orando, com a vida jogando.

[Chorão]
Favela ocupada por uma semana viveram em clima de tensão
Quem tenta esquecer não consegue se lembra quando vê o sangue no chão
A comunidade ainda assustada aos poucos retorna ao seu dia-a-dia
A lagrima seca e a mente prepara o corpo para a próxima covardia...

Quando o ódio domina não vai sobrar ninguém
O mau que você faz reflete um mim também
Respeito é pra quem tem... Pra quem tem! (2x)
[Chorão]
Não somos pouco e somos muito loucos
Guerreiro e guerreiro de noite e de dia...

Lalalai lalai laia

Mv Bill Charlie Brown Jr. Conexão Rio, Santos.
Mexeu com a família agora se vira segura a seqüência segue a quadrilha

[Mv Bill]
Toda a vez a mesma historia criança correndo, mãe chorando chapa quente.
Tiro pra todo lado silencio na praça o corpo de um inocente
Chega a maldita policia, chega a policia e o medo e geral
Armado, fardado, carteira assinada com ódio na cara pronto para o mau.
Mais um preto que morre ninguém me socorre a comunidade na cena
A arma dispara o pânico aumente parece ate cinema não é
(É real)
As armas não são de brinquedo
(Quando a policia invade a favela espalha terror e medo)
É gente da gente que não nos entende e usam de violência
Um corpo estendido no chão ao lado de uma poça de sangue conseqüência
Do despreparo daqueles que eram para dar segurança
Que ganham aumento de bravura quando tudo termina em matança
Refém do medo
Guerreiro do inferno criado por Jesus
Na escuridão
Tentando, buscando achar uma luz.
E por falar fazendo uma curva, uma viatura.
Vou ter que dar uma parada porque agora vou ter que levar uma dura
Como sempre acontece tapa no saco me chamam de preto abusado
Documento na mão vinte minutos depois eu to liberado
É complicado ser revistado por um mulato fardado
Que acha que preto favelado e o retrato falado
Sempre foi assim
Covardia ate o fim
A porrada que bate na cara não dói no playboy burguês só dói em mim
Programado pra mata
(pá - pá)
Atira e depois vai pergunta
Se ele trabalhava ou se traficava só sei que deitado no chão ele está
E gera revolta na cabeça da comunidade que e marginalizada pela sociedade
Que se cala escondida no seu condomínio na favela ainda impera a lei do genocídio
Noventa por cento da população não anda de arma na mão
Não confia na proteção
Medo de camburão
Vê cacete te na mão
Fica jogado no chão.

[Chorão]
Quando o ódio dominar não vai sobrar ninguém
O mau que você faz reflete em mim também
Respeito é pra quem tem... Pra quem tem! (2x)

[Chorão]
Autoridade vem e invade sem critério nenhum
Som da sirene cheiro de morte derrubaram mais um
Na frente do filho eles quebraram o Pai
O Zé polvinho fardado vem entra mata e sai
Sem ser julgado, corrompido, alienado, revoltado, fracassado vai pintando esse quadro.
O quadro do filme da sua vida
O quadro de vidas e vidas da maioria esquecida
Decorrente do descaso e da corrupção
Muleque cresceu não tinha emprego então virou ladrão
Menor bolado por aqui tem de montão
Morre um nasce um monte com maior disposição

Do pensamento de todos aqueles que alem das favelas são fieis
A revolta te consome da cabeça aos pés (2x)

A falta de perspectiva sem a possibilidade de escolher o que e melhor pra sua vida
E gera revolta na cabeça da comunidade que e marginalizada pela sociedade
Que se cala escondida no seu condomínio na lei da favela ainda impera o genocídio

Só a minha vida me ensinou a caminha com as próprias pernas
Resta agora você se livra do mau que te corrói e te destrói

Porque o crime não e o creme bota a cara Mister M
Qualé mane o que, que á vacilou virou Munrá. (2x)

Quando o ódio domina não vai sobrar ninguém
O mau que você faz reflete um mim também
Respeito é pra quem tem... Pra quem tem! (2x)

[Mv Bill]
Não é somente a favela que é condenada a viver a luz de vela
Tática de guerra, tiro, lama e terra capitão do mato seco pra atira e não erra.
Depois que descobre que o cara deitado no chão era inocente
Revolta na mente, favela que sente.
Ódio toma conta de muita gente
Todo mundo pra rua querendo botar fogo no pneu
Querem se manifesta porque alguém morreu
Somente vai chora quem sabe o que perdeu.
Tem rua fechada, carro parado, camisa na cara, piloto assustado,
Relógio roubado, busão ta quebrado, neguinho bolado, caminhão saqueado.
Batalhão de choque de porrete na mão
Tiro para o auto pra assustar a multidão
Tira o pino da granada de efeito moral
Nessa hora todo mundo apanha igual marginal
E chega o BOPE de preto botando geral pra correr
Segue avuado se não quer morrer
Se pega te esculacha, bomba de gás, bala de borracha.
A manifestação que era para ser contra a violência
Deixa mais feridos como conseqüência
Bota a mulecada para casa
Tira a barricada, pista liberada não acontece nada, multidão se cala, um já foi pra vala, tudo o que acontece na favela não abala a ninguém.
Pedir ajudar pra quem, veja o que tem, o povo ta sem,
Somos do bem, faltando alguém, só resta o choro e lamento da família e dos amigos, que perderam um ente querido procura a Deus e diga amém.
De boca fechada para o seu próprio bem.
Teve um menor de camisa na cara, que deu uma pedrada na cara de um guarda que tava baixando a porrada, e quem não aceitava que aquilo rolava, o morro chorava.
Mais um episódio que não deu em nada, só mais uma confusão e gente machucada.
Favela ocupada, medo dominado.
Quem é trabalhador quem fica em segundo plano
Segue matando, o povo enterrando, imposto pagando, desacreditando, justiça aclamando, por Deus implorando, por almas orando, com a vida jogando.

[Chorão]
Favela ocupada por uma semana viveram em clima de tensão
Quem tenta esquecer não consegue se lembra quando vê o sangue no chão
A comunidade ainda assustada aos poucos retorna ao seu dia-a-dia
A lagrima seca e a mente prepara o corpo para a próxima covardia...

Quando o ódio domina não vai sobrar ninguém
O mau que você faz reflete um mim também
Respeito é pra quem tem... Pra quem tem! (2x)
Esta música ainda não possui tradução cadastrada!
Meu Novo Mundo
Céu Azul
Pontes Indestrutíveis
Dias de Luta, Dias de Glória
Só os Loucos Sabem
Lutar Pelo Que É Meu
Lugar Ao Sol
Charlie Brown Jr.
Lutar Pelo Que É Meu (Charlie Brown Jr e Vanessa da Mata)
Papo Reto
Longe de Você
Trocando Uma Idéia Com Deus
Mulher de Fases
Me Encontra
Zóio de Lula
Hoje Eu Acordei Feliz
Cidade Grande
T.f.d.p.
Tudo Que Ela Gosta de Escutar
O Lado Certo da Vida Errada
Quinta-feira
Nua, Linda e Inigualável
Onde Não Existe a Paz, Não Existe o Amor
Ela Vai Voltar (todos os Defeitos de Uma Mulher Perfeita)
Proibida Pra Mim
Ninguém Entende Você
Onde Está O Mundo Bom?
Que Mundo É Esse???
Só Pra Vadiar
Só Por Uma Noite
Todos Iguais
Eu Vim de Santos, Sou Charlie Brown
Lixo e o Luxo
Não É Sério (part. Negra Li)
Tu Vai de Limosine e Eu Vou de Trem
Lombra
O Que Ela Gosta É de Barriga
Um Dia a Gente Se Encontra
O Futuro É Um Labirinto Pra Quem Não Sabe o Que Quer
I Feel So Good Today
Essa É Por Quem Ficou Pra Trás
A Banca (Ratatá É Bicho Solto)
Respeito É Pra Quem Tem
Cruzei Uma Doida
Nada É Impossível
Senhor do Tempo
Somos Poucos Mas Somos Loucos
Com Minha Loucura Faço Meu Dinheiro, Com Meu Dinheiro Faço Minhas Loucuras
Te Levar
Só Existe o Agora
Champanhe e Água Benta
O Que É da Casa, É da Casa
O Universo a Nosso Favor
O Errado Que Deu Certo
História Mal Escrita
Santa Padroeira
Cheirando Cola
Dona do Meu Pensamento
Me Deixa (cover Rappa)
De Olhos Abertos
Como Tudo Deve Ser
Com a Boca Amargando
Filho de Guerreiro
Zóio De Lula (Acústico MTV)
Sou Quem Eu Sou
Uma Criança Com Seu Olhar
Homenagem Ao Santos Futebol Clube
É Quente
Se For Já Era
Marcas Do Que Se Foi
Marginal Alado
O Preço
Ai, Ai, Ai (Estúdio Coca-cola)
Abrir Seus Olhos
Paranormal
Viver Dias de Sol
Confisco
Vícios e Virtudes
Tudo Igual
Não Viva Em Vão
Quebra-mar
O Penetra
Tâmo Aí na Atividade
Hoje de Noite
Malokero Sk8 Board
Pra Não Dizer Que Não Falei Das Flores
Uma Só Vida Pra Viver, Tenho Sede Nela Eu Vou
Não Deixe o Mar Te Engolir
Aquela Paz
Di-sk8 Eu Vou
Festa
Liberdade Acima de Tudo
M&M's (Cover Blink 182)
O Coro Vai Comê
Skateboard Amor Eterno
Cheia de Vida
12 + 1
Você Por Perto
So Far Away
Transar no Escuro
Geração Coca-Cola
Rubão o Dono do Mundo
Camisa 10 Joga Bola Até na Chuva (bomba Sônica)
Sheik
Não Uso Sapato
Indicados Para o Prêmio Nobel da Paz
Hoje Eu Só Procuro a Minha Paz
Você Vai de Limusine, Eu Vou de Trem
Vermelho (Estúdio Coca-Cola)
A Estrada (Lual MTV)
Legendários
Hoje (Particip. Marcelo Nova)
A Canção Do Senhor Da Guerra
Comigo Ninguém Tira Onda
Skate Vibration
O Lixo e o Luxo
Os Cortes
No Passo a Passo
União
Vinheta : União
Descubra o Que Há de Errado Com Você
Na Palma da Mão (o Ragga da Baixada)
Mantenha a Dúvida
Fichado
Muito Antes Que Você
Tudo O Que Ela Gosta De Escutar
Só Lazer
Fogo na Bomba
Falar, Falar
Casa da Praia MTV
Vou Fazer de Novo (Paranormal Attack Remix)
Puro Sangue
Open Your Eyes
Cada Cabeça Falante Tem Sua Tromba de Elefante
Inabalavelmente
O Mundo Explodiu Lá Fora
Green Goes
Tudo Mudar
Somos Extremes no Esporte e na Musica
Ritmo, Ritual e Responsa
O Nosso Blues
Peso da Batida do Errado Que Deu Certo
Local
Tema Planeta Atlântida 2010
Killing in the name of (cover rage against the machine)
A Grande Volta
Escalas Tropicais
Curva de Hill
Vivendo Nesse Absurdo
Resolve o Meu Problema Aí
Malabarizando
Pra Mais Tarde Fazermos a Cabeça
Música (Estúdio Coca-Cola)
Come As You Are
Talvez a Metade do Caminho
Vão Fazer de Novo
Tarja Preta
Vivendo A Vida Numa Louca Viagem
Direto e Reto Sempre
Corra Vagabundo
Beco Sem Saída
Tudo Pro Alto
Cidadão comum refém
Aquele Velho Carteado e Algumas Manobrinhas
My Mini Ramp
Be Myself
Recomeçando com Humildade
Sino Dourado
Deu Entrada Pra Subir
Gueto do Universo
Provedor
Eu Protesto
Puxa Carro
333
Hoje
Sem Medo da Escuridão
Bons Aliados
Tributo 171
Liberdade é Tudo (Instrumental)
Baader-meinhof Blues
Não Fure os Olhos da Verdade
Caminhando (Pra Não Dizer que Não Falei das Flores)
Greater Returns
Together On The Sand (Cover Nofx)
Gimme O Anel
O Dom, a Inteligência e a Voz
Oba, Lá Vem Ela
Bahia
Liberdade Pra Dentro Da Cabeça
Tributo Ao Frango Da Malásia
No Desafio, Ibiraboys. a União Prevalece
Ralé
Vida de Magnata
Que Espécie de Vermes São Vocês?
Ouviu-se Falar
Samba Makossa
Bocas Ordinárias, Guerrilhas
I feel so good today / Uma Criança Com Seu Olhar (Estúdio Coca-Cola)